Artist Home Page

Artist Biography

Nome: pamplona

Arte: Watercolors

Nacionalidade: Portugal

Data de Nascimento: 1952-07-28


pamplona Watercolors Portugal

Biografia:

Fernando Pamplona 
Nasce a 28 de Julho de 1952, em Angola. 
Director Hoteleiro de profissão, é certificado pela Escola de Hotelaria do Porto. 
Foi Presidente e Instrutor - Chefe da Associação de Karate-Do Shito-Ryu – Clube Karate-Do de Portalegre. 
Faz da pintura a aguarela paralelamente com as artes marciais, um modo de estar na vida. 
Autodidacta, trabalhou durante 4 anos no ateliê do conhecido aguarelista Mestre XICO PEREIRA em Elvas, onde na altura dirigia uma Estalagem. Mestre e amigo sempre o incentivou a continuar o seu trabalho. 
Mostra pela primeira vez o seu trabalho aquando da inauguração da Casa da Cultura da Cidade de Elvas, participando numa exposição colectiva em 13 de Agosto de 1993. 
Incentivado por amigos e interessados na sua obra, volta a expor em parceria com o artista Espanhol Joaquín Paredes, no âmbito do intercâmbio ARAYAL (Associação Transfronteiriça de Desenvolvimento Sociocultural do Alentejo e Extremadura), numa exposição em Portalegre – 19 de Janeiro de 1996 -, e Mérida (Extremadura Espanhola) a 13 de Maio de 1996. 
Em 11 de Junho de 1999, por iniciativa da Câmara Municipal de Portalegre, com o objectivo de enaltecer a paisagem do Norte Alentejano, são convidados vários Artistas Plásticos com trabalhos sobre o mesmo tema.  
Encontrando-se a desenvolver a sua actividade profissional no Algarve – Praia da Rocha -, é convidado a expor duas obras, as quais ficam expostas paralelamente às do seu Mestre XICO PEREIRA. Este já se encontrava numa luta perdida com uma doença prolongada. 
O pincel, torna-se no prolongamento do braço, da mesma forma que o sabre é o prolongamento do braço de um samurai. O momento de pintar é ditado pela necessidade de exteriorizar um desabafo. Não pode ser forçar...Apenas saber esperar o momento. 
 

Exposições:

EXPOSIÇÕES EFECTUADAS: 
 
Colectiva de Artistas Plásticos Nacionais na inauguração da Casa da Cultura de Elvas em 13 de Agosto de 1993. 
 
Colectiva com Joaquín Paredes na Galeria de Exposições da Câmara Municipal de Portalegre em 19 de Janeiro de 1996. 
 
Colectiva com Joaquín Paredes na Casa da Cultura de Mérida – Espanha – em 13 de Maio de 1996. 
 
Colectiva de Artistas Plásticos sendo o motivo o Alto Alentejo na Galeria de Exposições da Câmara Municipal de Portalegre em 11 de Junho de 1999. 
 
PRÓXIMAS EXPOSIÇÕES: 
 
Colectiva de Artistas Plásticos - Galeria 74 – Porto de 5 a 18 de Setembro 2009. 
pamplona ------- Painting/Pintura Portugal em aguarelas - Portugal in watercolors

Exhibit Name: Porto - Esta??o de S.Bento - Oporto - S.Bento railway station

Title: Portugal em aguarelas - Portugal in watercolors ( 2009)

Sale: For Sale

Price: 0------

Size: 0x0 ------

Art: Painting/Pintura

Technique: Watercolor

Comments: At S.Bento's the railway station is possible to see ceramic paintings with more than 93 years old.

Interview

Como se iniciou na Arte?

Desde garoto sempre tive jeito para o desenho.Com os afazeres da vida, nunca ponderei olhar para a pintura. Iniciei o meu treino em artes marciais- Karate-Do Shito-ryu, Aikido, Tenshi shoden Katori shinto-ryu, Tai Ji Quan -escolas Yang e Chen, Kobudo - com a idade de 17 anos, já lá vão 42 anos, e em conjunto com outros praticantes, era nosso desejo passar para papel as katas - formas praticadas para o desenvolvimento das técnicas de defesa e contra-ataque, segundo tipos de ataques, e lembrando que tinha algum jeito para o desenho, assim me dediquei a criar uma sebenta de aprendizagem. Daí a passar a desenhar e sombrear o que tinha à minha frente foi um passo. No Algarve, num empreendimento ou trabalhava na altura, conheci um artista na aguarela: o Mestre Xico Pereira de Elvas. Por curiosidade mostrei-lhe os meus desenhos, e ele convidou-me para o acompanhar e ambos esboçarmos o farol da Ponta da Piedade em Lagos. Não voltamos a deixar de manter contacto. Quis o destino que eu fosse dirigir um Empreendimento Hoteleiro em Elvas. Durante 4 anos acompanhei, e fui acompanhado pelo Mestre. A primeira lição foi: que nenhum trabalho é para descartar. Tudo serve de material de estudo. Trabalhos após trabalhos ocupavam um espaço debaixo do sofá da minha sala. Era o destino de todos eles. Exposições nunca tinham sido ponderadas. O Mestre dizia-me: há tempo. Um dia numa das visitas de amigos a casa, um entre eles ligado à Câmara Municipal de Elvas, descobre os meus trabalhos. Coincidindo com a inauguração da Casa da Cultura de Elvas, na qual iria ser feita uma exposição colectiva de Artes Plásticas, fui convidado a participar com dois trabalhos. A exposição foi inaugurada pelo então Primeiro-Ministro Prof.Dr. Cavaco Silva, e eu vendi o meu primeiro quadro. Confesso que não tinha tido muita certeza em dar-lhe um preço. Não voltei a deixar de pintar.  
Com uma vida profissional de ocupação total, tinha que arranjar tempo para as Artes Marciais e pintura. 
Voltei a expor noutras ocasiões, entre as quais uma em Portalegre, dedicada á paisagem Alentejana. Para ela foram convidados vários Artistas que tinham trabalhos sobre o Alentejo, entre os quais o Mestre Xico Pereira e eu. Em colectivas foi a única vez que estivemos os dois presentes. Dois anos depois o Mestre Xico Pereira cedia numa luta vã contra uma doença prolongada. 
Dele tenho hoje a grata recordação de tudo o que passei com ele, a luta dele para retirar da minha paleta o vermelho, uma aguarela que fez à minha frente da igreja de Sto. António em Lagos. 
Continuei a pintar, a guardar trabalhos debaixo do sofá, que neste momento está situado em Paços de Ferreira.

Quem é/foi o seu mestre?

Sou autodidacta, e tive como Mestre o pintor Xico Pereira

Acha Importante a Formação ou prefere o Autodidata?

Como hoje em dia, qualquer profissional além das suas habilitações deverá ser também certificado, não tenho encontrado, também por tempo, condições de formação. Olhando no entanto para um passado-recente e actual, revejo-me no que pinto.

É possível viver da Arte?

Não sei, ainda não experimentei. Das artes marciais, não é fácil, mas é como tudo. Depende da fasquia que colocamos na nossa vida. Eu não venderia a minha pintura como arte de rua. Exporia mas sem venda.

Inspiração ou Transpiração?

Inspiração

Os seus 3 favoritos Artistas Vivos e Mortos

Obra de Arte que gostava de ser o Autor e Porquê

Como os carros dos outros, só os devemos apreciar em quem os possui. Eu só gosto de conduzir o meu carro.

A Arte tem Preço?

Tem, tem dois preços. O de quem a fez, e o de quem aprecia, e que geralmente são diferentes. Excepto aquela Arte que por si só diz: eu sou arte, não tenho preço.

Tudo pode ser Arte ou existem limites?

Desde que exista um apreciador, tudo pode ser Arte

Arte Digital. Sim ou não?

Porque não? Não é Arte?

Porto - Esta??o de S.Bento - Oporto - S.Bento railway station
pamplona  
1 Pictures

Portugal em aguarelas - Portugal in watercolors
pamplona  
3 Pictures

 
 
 
 
   

Other Alborques Artists




Incorrect date value: '0' for column 'Visita_Anterior' at row 2